Aprendi que não temos limites para sermos felizes o importante mesmo é sempre buscar o que for necessário para essa felicidade que tanto procuramos, tudo depende de nós, só bastar querer! Agradeço aos meus santos e guias por que neles eu encontro uma felicidade muito especial e que através deles o meu contato com Deus e muito mais gratificante! A Casa da Estrela Guia é uma forma de agradecimento a eles! Obrigada!


Seja Bem vindo!!

Independente de qual for sua religião ou crença, sendo Espírita, Católico, Protestante, Evangélico, Kardecista, Budista, entre outras. Aqui neste espaço você encontrará Paz e Luz...


"De a quem você ama: Asas para voar, Raízes para voltar e Motivos para ficar.”Dalai Lama



Minha Meta: Divulgar o candomblé de todas as maneiras possíveis, de forma simples, clara e objetiva e Minha Missão: Ajudar os necessitados sem perguntas, fazendo o bem sem olhar a quem... - Alda da Oxum

Seguidores


Aqui começa mais uma etapa da minha Vida, que quero compartilhar com você. Neste Blog, espero ajudar muitos amigos, parentes e irmãos... Serve para quem sabe muito, pouco ou nada sobre o espiritismo. Ou seja, o Blog também será feito por você, caso tenha alguma dúvida, informação, oração, matérias, ou qualquer assunto sobre Candomblé ou Umbanda, mande para mim, pois um dia alguém precisará e terá aqui no Blog a sua informação. Desde já muito obrigada pela visita, pela ajuda e pelo carinho!


“O Candomblé não é responsável pelos absurdos praticados em seu nome, assim como Jesus Cristo não é responsável pelos absurdos que foram e que são praticados em Seu nome e em nome de seu Evangelho”.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

As 7 linhas da Umbanda




Na umbanda os meios de trabalho são exercidos por meio de linhas que vibram em determinados pontos da natureza e que utilizam espíritos que vibram na mesma natureza.

Uma linha equivale a um grande exército de Espíritos que rendem obediência a um chefe. A esse chefe cabe sempre uma grande missão no espaço, ele é conhecido pelo nome de ORIXÁ. Cada linha compõe-se de sete Legiões, e cada Legião tem o seu Chefe. Cada Legião divide-se em sete grandes Falanges, que, por sua vez, também tem um chefe, e cada Falange grande divide-se em sete falanges menores, e assim por diante. Essas divisões não obedecem a um critério arbitrário, como poderia parecer a alguns, muito pelo contrário, essas divisões tem uma razão de ser.

Fazem parte de uma mesma Falange os Espíritos que têm afinidades entre si.

1ª) Linha de Oxalá ou Linha de Santo – Sincretizado por Jesus Cristo (Santa Catarina, Santo Antônio, Cosme e Damião, Santa Rita, Santo Expedito, São Fransisco de Assis e São Benedito). Esta linha é constituída de Espíritos de pessoas que na Terra tiveram grande sentimento religioso. A missão das suas Falanges é catequizar os maus Espíritos da Linha de Quimbanda e arrastá-los à prática do bem. Esta linha é responsável por desmanchar os trabalhos de magia.

2ª) Linha de Ogum – Sincretizado por São Jorge (Praias - Ogum Beira-Mar, Matas - Ogum Rompe-Mata, Rios - Ogum Iara, Das almas - Ogum Megê, Encruzilhadas - Ogum Naruê, Malei - Ogum Malei, Povo de Canga - Ogum Nagô). Esta Linha é das grandes demandas, são os defensores de todos os Umbandistas, quando estes estão no caminho certo e da caridade. Esta linha protege os filhos contra as brigas, lutas.

3ª) Linha de Oxossi – Sincretizado por São Sebastião (Urubatão, Araribóia, Caboclo das Sete Encruzilhadas, Peles Vermelhas - Águia Branca, Tamoios - Grajaúna, Cabocla Jurema, Guaranis - Araúna). São caboclos índios. Também temos a linha de boiadeiros, possuidores dos mesmos arquétipos dos caboclos, identificam-se com as vibrações das matas. Suas Falanges praticam a caridade, doutrinam os irmãos sofredores, fazem curas e aplicam a medicina herbanária.

4ª) Povo Africano - Pretos Velhos - Sincretizado por São Cipriano (Povo da Costa - Pai Cabina, Povo de Congo - Rei Congo, Povo de Angola - Pai José, Povo de Benguela - Pai Benguela, Povo de Moçambique - Pai Jerônimo, Povo de Luanda - Pai Francisco, Povo de Guiné - Zum-Guiné).

5ª) Povo do Oriente – Sincretizado por São João Batista (Hindús - Zartur, Médicos e Cientistas - José de Arimatéia, Árabes e Marroquinos - Gimbaraí, Japoneses, Chineses, Mongóis e Esquimós - Ori do Oriente, Egípcios, Astecas e Incas - Inhoariairi, Índios Caraíbas - Itaraici, Gauleses, Romanos e Povos Europeus - Marcos I) – Qualquer povo que não esteja fundamentado na umbanda pode se apresentar aqui, exemplo espíritos que viverão em Cuba, EUA etc, geralmente se apresentam como ciganos. Subdividida pelas falanges do Hindus, dos médicos, dos árabes, chineses, orientais, romanos e outra raças européias.

6ª) Linha de Iemanjá – Sincretizada por Virgem Maria (Ondinas - Naná, Caboclas do Mar - Indaía, Caboclas do Rio - Iara, Marinheiros - Tarimã, Calungas - Calunguinhas, Sereias - Oxum, Estrela Guia - Maria Madalena). Esta é uma das linhas mais poderosas da umbanda, que é chefiada pela mesma. Representa as entidades que se manifestam na linha das águas. Representa as sereias (não possuem forma de sereias e apenas uma simbologia para representar a linha vibratória das entidades) e marinheiros. Trabalha com a força de Yemanjá (água salgada). Possuem um lindo trabalho de limpeza e purificação.

7ª) Linha de Xangô Caô – Oriente (Iansã, Caboclo do Sol e da Lua, Caboclo da Pedra Branca, Caboclo do Vento, Caboclo das Cachoeiras, Caboclo Treme-Terra, Pretos Guinguelê). As falanges dessas Legiões estão incumbidas de ensinar aos habitantes da Terra coisas para eles desconhecidas. São grandes Mestres do Ocultismo. Linha de Xangô Agodô – Sincretizado por São Jerônimo. São entidades (caboclos) que vibram na linha da pedreira. Possuem muita força vibratória já que estão na mesma vibração de Xangô (fogo) - Possuem estrutura pesada como uma rocha. Suas falanges são o povo da Justiça, ampara os humildes e os humilhados.

Assim são formadas as 7 (sete) linhas de trabalho da umbanda, que todo médium possui, não podendo esquecer de citar a linha da ESQUERDA ou da ENCRUZILHADA, detentores lavras ou restos de poeira astral (tudo que resta em um determinado trabalho), no qual os Exús são encarregados de transportarem para outra dimensão.

Linha de Exus – Podemos encontrá-los na encruzilhada ou linha da esquerda, são espíritos não-evoluídos, mas com papel importante na umbanda, pois, por estarem mais próximos da matéria, servem como soldados (guardiões) de seus médiuns, tendo como função defender e desmanchar o mal e promover o equilíbrio da natureza (negativo/positivo).

Sete encruzilhadas é uma designação que se refere a sete caminhos que se cruzam na vida de um ser humano. É o nome de um Caboclo, uma entidade espiritual da Umbanda de origem indígena, também é nome de um Exu correspondem o Exu das Sete Encruzilhadas, normalmente eles trabalham juntos, médium que recebe o Caboclo também recebe o Exu das Sete Encruziulhadas. O nome vem do fato do sete ser um número cabalístico e também por serem sete as linhas de trabalho da Umbanda. Sete encruzilhadas significaria ao pé da letra os sete caminhos que se cruzariam em sua vida, são as escolhas que de tempos em tempos somos chamados a fazer.

Abraços
Alda da Oxum

 

Nenhum comentário:

Orixás

Orixás

Postagens populares